Os tempos que correm = Els temps que corren

No, no us espanteu, no vaig a fer una reflexió sobre el temps que ens ha tocat viure. Fa dies vaig descobrir, gràcies al post del 20 de juliol («Porno-homofobia») de Martin Pawley, el bloc de Miguel Vale de Almeida: Os tempos que correm. I avui, arrel d’un post molt interessant que ha escrit, titulat «Escolinha de verão», he aprofitat per fer-ne esment (ja fa dies que el tinc a la llista d’enllaços). Us en deixo un paràgraf i l’enllaç corresponent:

Ninguém nasce hetero ou homo. As pessoas são construídas hetero ou homo (assim como são construídas como homens ou mulheres, em termos de género). ‘Construídas’ não quer dizer que haja um complot, com agentes conscientes (embora também os haja). Quer dizer que há modelos complexos, de relações, instituições e símbolos, que empurram as pessoas para certas práticas e discursos (que, no caso da sexualidade, redundam, entre outras coisas, em orientações).

La resta, aquí: «Escolinha de verão», de Miguel Vale de Almeida.

De fons, «Mary», de Scissor Sisters.

Deixa un comentari

L'adreça electrònica no es publicarà Els camps necessaris estan marcats amb *